A Presidente da SBFa (Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia) fala sobre a importância dessa Especialidade na infância.

Teste da linguinha, da orelhinha, tratamentos em crianças com Síndrome de Down. Estas são algumas das contribuições da fonoaudiologia na prevenção, no diagnóstico e no tratamento de doenças durante o primeiro “Ciclo de Vida”.

Cada vez mais a fonoaudiologia vem mostrando sua eficácia, com atuação imprescindível em inúmeros tratamentos, em todos os “Ciclos da Vida”. Para a presidente da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia (SBFa), Irene Marchesan, a fonoaudiologia tem papel fundamental na vida das pessoas e a SBFa quer cada vez mais disseminar atitudes saudáveis que conscientizem a população.

Partindo do princípio, a especialidade tem fundamental importância já no atendimento ao recém-nascido, assim como longo da primeira infância. O objetivo, segundo Marchesan, que é especialista em Motricidade Orofacial, é antecipar o diagnóstico, evitando danos mais graves à saúde que poderão aparecer anos mais tarde. “Desde os primeiros dias de vida de um bebê a fonoaudiologia pode contribuir para diagnosticar, precocemente, patologias, assim como iniciar o tratamento adequado para cada caso. Desta forma, podemos evitar ou dirimir as consequência de poderão prejudicar essa criança no futuro”.

Foto: Divulgação